Arquivo Electrónico

 


25 de Abril contado pelos protagonistas
   
OteloSCarvalho_cont.jpg

Entrevista
1994, Lisboa

bobine2.jpg 3s até 6m46s
Balanço sobre os intervinientes e os meios de comunicação utilizados no 25 de Abril
bobine2.jpg
27m10s até 28m56s
O supervisionamento exterior da NATO.
   

Otelo Saraiva de Carvalho
(n.1936)

 

Otelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho nasceu em Lourenço Marques (hoje Maputo) em 1936. Fez a guerra colonial em Angola (1961–63) e na Guiné (1970-73). Membro do MFA desde o seu início, foi escolhido como o responsável pelo sector operacional do movimento, tendo sido o autor do plano de operações, simbolicamente intitulado Viragem Histórica. Nessa qualidade dirige as operações do 25 de Abril, a partir do posto de comando clandestino instalado no Quartel da Pontinha. Tornou-se por isso o rosto mais visível da Revolução.
Foi Comandante do COPCON (Comando Operacional do Continente) e da Região Militar de Lisboa (Julho de 74 a Novembro de 75). Fez parte do Conselho da Revolução (Março de 1975 a Novembro de 1975). Conotado com a ala mais radical do MFA (Copconistas), viria a ser preso, por três meses, em consequência dos acontecimentos do 25 de Novembro. Candidatou-se às eleições presidenciais de 1976 e de 1980. Foi um dos fundadores da FUP (Frente Unitária Popular). Passa compulsivamente à reserva, no posto de tenente-coronel, em 1979. Em 1985 é preso na sequência do caso FP-25 (Forças Populares 25 de Abril), tendo sido libertado cinco anos mais tarde. Amnistiado em 1996.


voltar