JOSÉ MANUEL DOS SANTOS ENCARNAÇÃO

(n. 24-12-1944, S. Brás de Alportel)

Rua Eça de Queirós, 89 - Pampilheira. 2750-662 Cascais

Tel. e fax: 351+214866409
jde@fl.uc.pt



Licenciatura em História na Faculdade de Letras de Lisboa, em Janeiro de 1970. Em 1971-72, concluiu, no Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa), o Curso de Conservador de Museus. Nesse mesmo ano, completou também o Curso de Ciências Pedagógicas, na Faculdade de Letras de Lisboa.

Na Universidade de Coimbra, de que é docente desde 1976, doutorou-se em História, em 1984, na especialidade de Pré-História e Arqueologia. Professor Catedrático (05-06-1991). Tem a seu cargo a leccionação de cadeiras no âmbito da História Antiga e da Arqueologia Clássica, nomeadamente História da Antiguidade Clássica, Epigrafia e correspondentes Seminários, tanto a nível de licenciatura como de mestrado. Lecciona ainda Património Cultural (Mestrado de Museologia e Património Cultural) e teve a seu cargo a cadeira de Comunicação Social no Curso de Especialização em Assuntos Culturais no Âmbito das Autarquias.

Como arqueólogo, tem sido responsável, com Guilherme Cardoso, pelo estudo da villa romana de Freiria (S. Domingos de Rana, Cascais) e pelo projecto de investigação sobre a ocupação romana naquele concelho. Comissário científico do núcleo lapidar romano do Museu Municipal de Faro, a inaugurar em 2004; assim como da secção romana do futuro Museu Municipal de Arqueologia de Cascais (em colaboração com Guilherme Cardoso).

Escreveu mais de três centenas de textos, de que adiante se referem alguns dos mais significativos do ponto de vista da sua especialidade. Tem proferido inúmeras conferências, para os mais diversos públicos, e já participou em cerca de uma centena de reuniões científicas, em Portugal e no estrangeiro, geralmente com comunicação.

Como director do Instituto de Arqueologia (2002-2004), dirigiu, por inerência do cargo, a revista Conimbriga. Orienta igualmente a publicação do Ficheiro Epigráfico, suplemento daquela revista. Integra o conselho redactorial ou consultivo de conceituadas revistas estrangeiras como o Archivo Español de Arqueología (Madrid), Phoînix (Rio de Janeiro), Veleia (Vitória, País Basco), Espacio, Tiempo y Forma (Madrid), Akhros (Melilla), Palaeohispanica (Saragoça), Hispania Epigraphica (Madrid), Salduie (Saragoça). Integra o Comité Científico da série Studia Lusitana, a editar pelo Museu Nacional de Arte Romano, de Mérida.

Jornalista, escreve na imprensa regional e integra, como realizador e apresentador de programas culturais, o Departamento de Informação de CSB Rádio, de Cascais, onde colabora semanalmente desde 1986.

Foi agraciado, em Julho de 1994, com a medalha de mérito municipal de Cascais, e foi-lhe atribuído pelo Rotary Club de Cascais Estoril o diploma de Mérito Profissional Rotário, a 31.10.2000. Nomeado, a 18 de Outubro de 2001, doutor honoris causa pela Universidade de Poitiers (França).

A sua biografia consta do livro Personalidades da Costa de Estoril, I vol., Cascais, 1995, pp. 277-284.


Projectos de investigação

  • CIL II
    José d'Encarnação coordena o inventário da epigrafia romana de Portugal, com vista à sua publicação integral no novo Corpus Inscriptionum Latinarum (volume II), a editar pela Academia de Ciências de Berlim.

  • CIL XVII
    Coordena o inventário dos miliários da Lusitânia portuguesa, com vista à sua publicação integral no novo Corpus Inscriptionum Latinarum (volume XVII), a editar pela Academia de Ciências de Berlim. Um projecto integrado na actividade do Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e do Porto.

  • Culturas e Sociedades da Lusitânia Romana
    0 programa internacional de investigação «Culturas e Sociedades da Lusitânia Romana», de cuja equipa faz parte, teve, em 2004, a apresentação, no Museo Nacional de Arte Romano, de Mérida, do seu primeiro resultado: a publicação do Atlas Antroponímico da Lusitânia Romana.

  • FERCAN
    Preside à comissão portuguesa do programa FERCAN (Fontes Epigraphicae Religionis Celticae Antiquae), que é coordenado pelo Prof. Hainzmann, da Universidade de Graz (Áustria). Um projecto integrado na actividade do Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e do Porto.


Publicações

Obras:

  • Divindades Indígenas sob o Domínio Romano em Portugal (Subsídios para o seu Estudo), Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1975 [esgotado].

  • Inscrições Romanas do Conventus Pacensis - Subsídios para o Estudo da Romanização, 2 volumes, Coimbra, 1984 [esgotado].

  • Introdução ao Estudo da Epigrafia Latina , Coimbra, 1979, 1987, 1997.

  • Roteiro Epigráfico Romano de Cascais, Cascais, 1994 [2ª edição revista e aumentada em 2001].

  • Para uma História da Água no Concelho de Cascais, 1995. De col. com Guilherme Cardoso.

  • Estudos sobre Epigrafia, Coimbra, 1998.

  • Cascais e os Seus Cantinhos, Lisboa, 2002.

  • Festas de Tradição no Concelho de Cascais, Mafra, Fevereiro de 2004. Autor do texto. Fotos de Francisco de Almeida Dias.




Artigos:

  • "Omissão dos teónimos em inscrições votivas", Veleia 2-3 1985-1986.

  • "Indigenismo e romanização na Lusitânia", Biblos 62, 1986.

  • "Um elogio político: Cascais visto por Frei Nicolau de Oliveira", Arquivo de Cascais 6 1987.

  • "Divindades indígenas peninsulares: problemas metodológicos do seu estudo", Estudios sobre Ia Tabula Siarensis, Anejos de Archivo Español de Arqueologia, IX, Madrid, 1988.

  • "A Arqueologia na modificação da paisagem", Biblos 65 1989.

  • "Epigrafia romana de Moura", Moura na Época Romana, Câmara Municipal de Moura, 1990.

  • Capítulo IV, sobre a demografia, e VI, sobre a religião na época dos Romanos para o correspondente I volume da Nova História de Portugal, intitulado Portugal das Origens à Romanização e coordenado por Jorge de Alarcão, Editorial Presença, Lisboa, 1990.

  • "L'épigraphie du village à l'extrême Occident d'Hispania", L'Epigrafia del Villaggio, Faenza, 1993.

  • "Arqueologia e Epigrafia, uma complementaridade a potenciar", Trabalhos. de Antropologia e Etnologia 33 (I-2), 1993.

  • "Decreto decurionum - algumas notas sobre o mecanismo decisório municipal na Hispânia romana", Ciudad y Comunidad Civica en Hispania (siglos II y III d. C.), Madrid, 1993.

  • "No centenário da publicação das Religiões da Lusitânia: nacionalismo em Leite de Vasconcelos", O Arqueólogo Português 11-12 1993-1994.

  • "Apostilas epigráficas", Humanitas 46, 1994.

  • "Apostilas epigráficas - 2", Biblos 71, 1995.

  • "A villa romana de Freiria e o seu enquadramento rural", Revista de Arqueologia da Assembleia Distrital de Lisboa 2 1995(de colab. com Guilherme Cardoso).

  • "Miliários da Geira: informação e propaganda", Cadernos de Arqueologia 12.13 1995/1996.

  • "Epigrafia latina e História romana", Phoînix 1996.

  • "Epigrafia e território", Espacio, Tiempo Y Forma, série II, 10, 1997.

  • "O sagrado e a sacralização dos espaços: ritos, mitos e a memória da morte", Noventa Séculos entre a Serra e o Mar, IPAR, Lisboa, 1997.

  • "Religión indígena y religión popular", Hispania: El Legado de Roma (en el Año de Trajano), Zaragoza, 1998.

  • "«Religiões da Lusitania» de Leite de Vasconcelos", Boca do Inferno (Cascais) 5 (Maio 2000).

  • "Tibério Semprónio Graco (162-133 a. C.): entre o voo das águias e a voracidade dos abutres", Espacio Tiempo y Forma, série II (História Antigua), 13, 2000.

  • "L'Africa et la Lusitania: trois notes épigraphiques", L'Africa Romana 13, Roma, 2000, p. 1291-1298.

  • "Morrer aos 40 anos na Lusitânia romana", Sociedad y Cultura en Lusitania Romana, Mérida, 2000.

  • "Capitéis romanos: estrutura, estética, simbolismo", Portugalia, 2000-2001.

  • "Teonímia da Lusitânia romana", Religión, Lengua y Cultura Prerromanas de Hispania, Salamanca, 2001, 363-372. (Editores: Francisco Villar e Mª Pilar Fernández Álvarez).

  • "Des nouveaux textes, les directions nouvelles de la recherche épigraphique en Lusitanie romaine", Varia Epigraphica (Atti del Colloquio Internazionale di Epigrafia, Bertinoro, 2000), Faenza, 2001, p. 237-248.

  • "A epigrafia romana do País Valenciano", Studia Philologica Valentina, 5, 2001.

  • "A história de uma escrava romana", Al'ulyã (Revista do Arquivo Histórico Municipal de Loulé), vol. 8, 2001-2002.

  • "Da imaginação e do rigor", Estudos Arqueológicos de Oeiras, 10, 2001-2002.

  • "O epitáfio, vitória sobre a morte", In Honorem Belarmino Afonso, Bragança, 2002.

  • "Das religiões e das divindades indígenas na Lusitânia", Religiões da Lusitânia - Loquuntur Saxa, Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa, 2002.

  • "O santuário romano e a defixio de Alcácer do Sal", Religiões da Lusitânia - Loquuntur Saxa, Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa, 2002. De colab. com João Carlos Lázaro Faria.

  • "Túmulo sumptuoso para o aquilifer Flavius Quadratus (CIL II 266) ", Aquila Legionis, 2, 2002. Publicada também, com algumas alterações e sob o título «Uma interessante inscrição romana de Laveiras (Oeiras)», in Estudos Arqueológicos de Oeiras, 10, 2001-2002.

  • "O sexo dos deuses romanos", Scripta Antiqua, Valladolid, 2002.

  • "Convergência e cisão na génese do Império Romano", Humanitas, vol. 54, 2002.

  • "André de Resende, epigrafista", Cataldo & André de Resende - Congresso Internacional do Humanismo Português, Lisboa, 2002.

  • "Um século de arqueologia romana em Portugal", Arqueologia & História, vol. 54, 2002.

  • "Epigrafia: leituras novas de um livro eterno", As Oficinas da História, Coimbra, 2002.

  • "Euge, victores! Ou le culte de l'ambigüité", Serta Antiqua et Mediaevalia, VI, Roma, 2003.

  • "Muros velhos, eloquentes letras…", Quarto Encontro de Arqueologia Urbana, Amadora, 2003.

  • "Quão importantes eram as gentes!… ", Tavira - Território e Poder, Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa, 2003.

  • "Arqueologia, Arquitectura e Património (Achegas para uma coexistência pacífica) ", Trabalhos de Antropologia e Etnologia, 43 (3-4), 2003.

  • "Sobre a epigrafia romana do Algarve", Xelb, Silves, 4, 2003, p. 151-160.

  • "Onomástica y religión", in GRUPO MÉRIDA, Atlas Antroponímico de la Lusitania Romana, Mérida-Bordéus 2003, p. 425-427.

  • "Da ambiguidade e da certeza", Conimbriga 42, 2003, 117-128.

  • "Emerita e civitas Igaeditanorum: uma relação bem registada na epigrafia", Eburobriga 1 2004 57-60.

  • "Devoção e política em algumas cidades da Lusitânia", Epigrafía y Sociedad en Hispania durante el Alto Imperio: Estructuras y Relaciones Sociales (ed. de S. ARMANI, B. HURLET-MARTINEAU e A. U. STYLOW), Alcalá, 2003, p. 203-207.

  • "História Antiga, Universidade e público…", Au Jardin des Hespérides - Histoire, Société et Épigraphie des Mondes Anciens, Presses Universitaires de Rennes, 2004, p. 209-215.

  • "As manifestações religiosas, fonte para o estudo das comunicações - três exemplos", in Jean-Gérard GORGES, Enrique CERRILLO y Trinidad NOGALES BASARRATE (Eds), V Mesa Redonda Internacional sobre Lusitania Romana: Las Comunicaciones, Madrid, 2004, p. 293-296.

  • "Sobrevoando a Lusitânia", in Jean-Gérard GORGES, Enrique CERRILLO y Trinidad NOGALES BASARRATE (Eds), V Mesa Redonda Internacional sobre Lusitania Romana: Las Comunicaciones, Madrid, 2004, p. 539-547.

  • "Ciência & Comunicação", Trabalhos de Antropologia e Etnologia 45 (1-2) 2005 p. 191-199.

  • "Gentes do mar e da terra", Caminhos do Algarve Romano, Faro, 2005, p. 21-25.

  • "Gestão de colecções arqueológicas em museus locais", Xelb 5 2005 318-323.


Algumas agremiações culturais a que pertence:

Associação dos Arqueólogos Portugueses (desde 1970); Associação Portuguesa de Museologia (desde 1972); Association Internationale d'Épigraphie Grècque et Latine (desde 1977); Associação Portuguesa de Estudos Clássicos (desde 1984); Instituto de Sintra (desde 1986); Instituto Arqueológico Alemão (desde 1986); Sociedade Portuguesa de Arqueologia e Etnologia (desde 1987); Associação Cultural de Cascais (fundador) (desde 1987); Associação Cultural de Santiago do Cacém (desde 1995).
Académico correspondente (desde 9-10-1997) da Reial Acadèmia de Bones Lletres (Barcelona). Académico correspondente (desde 17-12-1999) da Real Academia de la Historia (Madrid).


Centros de interesse:

Epigrafia Romana (integra a equipa do novo CIL II); Lusitânia (Cultura e Sociedade - projecto de investigação); História Antiga; Arqueologia Clássica; Património Cultural; Museologia.



Início História Funcionamento Organização Ensino Investigação Publicações Divulgação Arquivo