Outros satélites de Saturno

Depois de Huygens descobrir Titã, e até ao fim do séc. XVII, Cassini descobriu mais quatro satélites de Saturno: Jápeto, Reia, Dione e Tétis. Jápeto (Figura 1) é um satélite estranho.

Figura 1 – Jápeto. Imagem Voyager 2.

Primeiro, pela sua densidade, 1.1; deve ser quase inteiramente composto de gelo. Depois pela sua órbita, inclinada quase 15º em relação ao plano equatorial de Saturno (só um outro satélite, Febe, tem uma órbita tão inclinada). Mas o mais estranho é a assimetria entre o hemisfério “de ataque” e o hemisfério “de fuga” (respectivamente, voltados no sentido do movimento orbital e no sentido oposto). O primeiro é muito escuro, com um albedo entre 0.03 e 0.05, enquanto o segundo é dez vezes mais brilhante, quase tanto como Europa (0.50), sendo a separação entre os hemisférios perfeitamente nítida. Esta assimetria é tão grande que Cassini notou que só conseguia ver Jápeto de um lado de Saturno.

Reia (Figura 2) é o maior dos satélites de Saturno sem atmosfera e também deve ser quase inteiramente composto de gelo. A sua densidade um pouco maior que a de Jápeto, 1.33, permite supor, contudo, que tenha um pequeno núcleo rochoso. O facto da superfície ser composta de gelo faz com que, tal como em Calisto, os relevos das crateras sejam muito suaves. Também Reia tem uma assimetria entre os hemisférios de ataque e de fuga: neste último quase não se observam crateras mas, por outro lado, as poucas imagens disponíveis mostram uma rede de estrias de origem não esclarecida.

Figura 2 – Hemisfério Norte de Reia. Imagem Voyager 2.

Dione (3) é o satélite irmão de Reia. Pouco mais pequeno, tem uma densidade pouco maior (1.43) e o mesmo aspecto superficial, incluindo até a mesma assimetria entre hemisférios.

Figura 3 – O lado de ataque de Dione. Imagem Voyager 2; os pontos negros são marcas de referência fotográfica.

Tétis foi o último satélite de Saturno a ser descoberto por Cassini, em 1684. É o satélite com uma topografia mais notável. Destacam-se pela sua imensidão relativa a cratera Odysseus e o canhão Ithaca Chasma (Figura 4). Também Tétis deve ser composto quase totalmente de gelo. Tétis é acompanhado na sua órbita por dois satélites menores de Saturno, Telesto e Calipso, nos dois pontos de Lagrange, mas só descobertos em 1980 (Tabela 1).

Figura 4 – Tétis, vendo-se no quadrante SE a cratera Odysseus. Imagem Voyager 2; os pontos negros são marcas de referência fotográfica.

No séc XVIII Herschell descobriu ainda Mimas e Encélado (Figura 5) e no séc. XIX foram descobertos os últimos satélites com mais de 100 km de diâmetro: Hiperião e Febe.

Figura 5 – Encélado. Este é o objecto com mais alto albedo do Sistema Solar: 0.9 Imagem Voyager 2.

Tem-se continuado a descobrir novos pequenos satélites de Saturno, pelo que a tabela seguinte está sempre incompleta.

Tabela 20.1 – Satélites confirmados de Saturno.

Lua

#

Raio (km)

Massa (kg)

Distância (km)

Descobridor

Data

XVIII

9.655

?

133 583

M. Showalter

1990

S/1995 S1 (a)

 

<70 km

?

137 450

A. Bosh

1995

Atlas

XV

20x15

?

137 640

R. Terrile

1980

Prometeu

XVI

72.5x42.5x32.5

2.70E+17

139 350

S. Collins

1980

S/1995 S2 (b)

 

<70 km

?

139 700

A. Bosh

1995

S/1995 S3 (c)

 

<70 km

?

141 050

A. Bosh

1995

Pandora

XVII

57x42x31

2.20E+17

141 700

S. Collins

1980

S/1995 S4 (d)

 

<70 km

?

146 450

A. Bosh

1995

Epimeteu

XI

72x54x49

5.60E+17

151 422

R. Walker

1966

Jano

X

98x96x75

2.01E+18

151 472

A. Dollfus

1966

Mimas

I

196

3.80E+19

185 520

W. Herschel

1789

Encélado

II

250

8.40E+19

238 020

W. Herschel

1789

Tétis

III

530

7.55E+20

294 660

G. Cassini

1684

Telesto

XIII

17x14x13

?

294 660

B. Smith

1980

Calipso

XIV

17x11x11

?

294 660

B. Smith

1980

Dione

IV

560

1.05E+21

377 400

G. Cassini

1684

Helena

XII

18x16x15

?

377 400

Laques-Lecacheux

1980

Reia

V

765

2.49E+21

527 040

G. Cassini

1672

Titã

VI

2 575

1.35E+23

1 221 850

C. Huygens

1655

Hiperião

VII

205x130x110

1.77E+19

1 481 000

W. Bond

1848

Jápeto

VIII

730

1.88E+21

3 561 300

G. Cassini

1671

Febe

IX

110

4.00E+18

12 952 000

W. Pickering

1898

S/2000 S5

 

7

?

11 365 000

B. Gladman

2000

S/2000 S6

 

5

?

11 440 000

J. J. Kavelaars e B. Gladman

2000

S/2000 S2

 

9.5

?

15 199 000

B. Gladman

2000

S/2000 S8

 

3.2

?

15 645 000

J. J. Kavelaars e B. Gladman

2000

S/2000 S11

 

13

?

16 392 000

M. Holman e T. B. Spahr

2000

S/2000 S10

 

4.3

?

17 611 000

J. J. Kavelaars e B. Gladman

2000

S/2000 S3

 

16

?

18 160 000

B. Gladman e J. J. Kavelaars

2000

S/2000 S4

 

6.5

?

18 239 000

J. J. Kavelaars e B. Gladman

2000

S/2000 S9

 

2.8

?

18 709 000

B. Gladman e J. J. Kavelaars

2000

S/2000 S12

 

2.8

?

19 470 000

B. Gladman e J. J. Kavelaars

2000

S/2000 S7

 

2.8

?

20 470 000

B. Gladman e J. J. Kavelaars

2000

S/2000 S1

 

8

?

23 096 000

B. Gladman

2000